Minha primeira vez com minha amiga

Essa experiência que vou contar aconteceu há sete anos. Eu tinha uma vizinha, loirinha, corpinho lindo, cabelos longos, vou chamá-la de Carol. Um dia ela me chamou pra dormir na casa dela, pois seus pais estavam viajando e só estava ela, a irmã e o namorado da irmã. Então eu fui pra casa dela, a irmã e o namorado não saiam do quarto, nós duas estávamos na sala tomando sorvete e vendo filme porno, o filme falava de duas mulheres que gostavam de um homem, e cada dia ele ficava com uma e ficava se imaginando pegando as duas, e isso estava excitando a gente. Como a irmã dela estava no quarto com música ligada alto, dava pra assistir o filme sem ela perceber. Eu estava com uma camisola rosa bem curtinha e com uma calcinha bem fininha, ela também, porém azul, nós duas sem sutiã, estávamos vendo o filme, mas até ai nada demais, só queríamos ver o filme mesmo. Eu já sabia que ela ficava com mulheres também. Ela começou a passar a mão na bucetinha dela, e aquilo estava me dando tesão. Nós duas éramos virgens. Então fiquei de pernas abertas com os pés apoiados no sofá e comecei a passar a mão na minha bucetinha também, ela vendo aquilo, acho que se excitou mais ainda e tacou a mão na minha bucetinha, fiquei tipo assustada e meio sem graça, pois nunca tinha acontecido isso comigo vindo de uma mulher, mas por mais que estava achando aquilo super estranho, eu estava gostando, estava ficando bem molhadinha, até que ela chegou mais perto de mim com uma carinha de safada e me beijou vindo pra cima de mim, eu deixei, estava meio que sem saber o que fazer. Nós deitamos no sofá é nos beijamos muito primeiro, acho que uns 10 minutos só assim. O filme nos excitava mais Leia Mais

A aluna safadinha e lésbica

Ela tem 18 anos, mas um molejo de uma adulta. Sentada na fileira da frente, Karolinna admirava os movimentos do seu mestre de Espanhol. Ele tem 23 de idade. Pela cabeça de Karol, passavam coisas como pontuação, prova, anotações, a dureza que era aprender um novo idioma… a dureza do que estava sob a cueca do professor, a boca e a língua saboreando e molhando o pau… visível sob a calça clara do professor. Na hora do intervalo, Reinaldo, o professor, foi o último a sair da sala. Karol ainda estava no corredor, falando ao celular… andando lentamente… e mais lentamente lhe seguiu Reinaldo, com os olhos fixos nos belos e destacados contornos que a parte traseira da calça jeans de Karol tinha. Pervertidamente, Reinaldo se imaginou com Karol, sozinhos numa sala…

… na sala pra onde foi Karol, no intervalo. Lá esperava Kamille, também de 15. O bater da porta coincidiu com o beijo molhado que Karol deu em Kamille. As duas, igualmente sensuais, eram o desejo máximo dos garotos. Sua relação era um segredo picante… tão picante como a mão de Kamille na bunda da Karol, que ofegava loucamente. A língua de Karol se entrelaçava com a de Kamille, que seguia apertando a bunda… e agora, os seios da Karol. Leia Mais

Prazer intenso com uma mulher

Lambia. Chupava. Mordiscava.
Ela sabia o que fazia.
Nunca tive uma língua tão quente, tá poderosa me possuindo daquela forma
Ela tinha carinho, tinha tesão.
Era leve, e ao mesmo tempo firme.
Tive diversos homens. Muitos afobados. Outros até experientes. Mas como ela?Nunca.
Passava a li guarda em minha coxa, escorregava por minha virilha.
Dançava em meu clitóris. Sim, era uma dança.
Dança de sensações, emoções e prazeres.
Seus dedos tateavam e se aprofundavam em meu íntimo. E aquilo me levara ao êxtase.
Balbuciava uma mistura de “Pare” com “Continue”. Meus sentidos já não me obedeciam.
Tudo.que eu queria era mais de sua língua a me invadir.
Suas mãos fazia um papel secundário, mas não menos importante. Apertavam meus seios, minha bunda,beliscava de leve o biquinho, enquanto sua língua ainda invadia o meu sexo. Leia Mais

Aventura de uma lésbica e sua amiga

Meu nome é Alice, tenho 17 anos e sou estudante do ultimo ano do ensino médio. Tenho cabelos longos e negros, sou morena cor de jambo com o corpo que todas as meninas morrem de inveja e todos os meninos sonham em provar. Porém eles só ficam na vontade, pois sou lésbica e pego gostoso e escondido a menina mais cobiçada do colégio. O nome dela é Karine. Ela, sem duvida, é a mais linda do colégio… Pele branquinha, seios medianos, cintura fina e uma bunda empinada , olhos castanhos e uma boca bem delineada, cabelo longos cor de mel … Ela hipnotizava todos a sua volta. Ela era provocante e sabia como me deixar maluca.

Certa vez ela apareceu na minha casa depois da aula dizendo que estava com problemas em biologia e que precisava de ajuda. Ela estava com uma saia curta e uma blusa bem colada no corpo. Usava óculos que a deixava com um ar ainda mais sensual. Chamei para ir à biblioteca central da cidade, pois lá teríamos mais conteúdo para poder estudar. Chegando lá escolhemos uma mesa mais escondida perto de uma janela enorme, naquele dia a biblioteca estava mais vazia do que o normal… Leia Mais

Visita a ginecologista

Como de costume marquei uma consulta com meu ginecologista para fazer exames de rotina, o trânsito estava horrível, acabei chegando um pouco atrasada e fiquei de último. Mas o que eu não sabia era que meu ginecologista Dr. Samuel estava afastado por problemas pessoais.

Na sala de espera uma doutora loira, muito bonita, de cabelos curtos e alta, parecia ter uns 30 anos, passou e foi até o balcão pegar as fichas das pacientes, era ela quem iria substituir meu médico, deu bom dia para todos com uma voz séria e muito sexy, entrou na sala e começou chamar, eu já sabia que era a última então fiquei esperando enquanto lia um livro online.

– Milena – disse ela me chamando. Fui em direção a sala e ela fez sinal para que eu me sentasse na cadeira, me e sentei e ela pediu que eu esperasse um pouco, pude ouvir ela dizendo a enfermeira do balcão que podia ir embora, já que eu era a sua última paciente. Leia Mais

Levada ao prazer máximo pela amiga

Rafaela havia engordado um pouquinho depois do seu casamento após passar por diversas crises matrimoniais, incluindo a depreciação do seu marido pelo seu físico, resolveu se separar. Separou-se também porque o marido bebia e brigava muito. Isso afetou sua vida, isso foi matando seus sentimentos, isso também gerou infidelidade por parte dele e como o amava muito, a decepção foi terrível.

Além de não querer nenhum relacionamento com homens durante um tempo, foi para a academia a fim de recuperar a sua auto-estima e lá ela conheceu Cíntia, de uma maneira um tanto inadequada para ela, pois quando ela estava no vestiário, Cíntia pegou-a desprevenida pois estava pelada! Não acostumada com este tipo de ambiente, saiu do banheiro um bocado irritada com a cena e foi para a sua esteira iniciar seu programa de exercícios naquele dia. Trabalhou seu corpo com cara de poucos amigos, e sendo observada à distância pela desinibida e sensual futura amiga. Óbvio que ela não sabia disso e muito menos o sentimento que viria a ter por ela.

Cíntia, de verdade, não se intimidou com a cara feia de Rafaela e deu um sorriso para ela. Rafaela, incrédula com a atitude da bela garota que a olhava, fez apenas procurar fingir que não era com ela, mas daí já era tarde demais. Na verdade, Rafaela ficou a pensar nos contornos do corpo nu de Cíntia. Era uma mulher branca, cabelos bem escuros, não mais que 1,70m , e apesar do rosto jovem, uma 10 anos mais velha que a bela loira irritada. Leia Mais

A vizinha coroa safada

Olá, este é meu primeiro conto aqui. Sou Rômulo, 35 anos. O fato aconteceu há uns quatro meses e não sai da minha cabeça, então, resolvi compartilhar com vocês.
Há uns seis meses, uma nova vizinha mudou-se para meu prédio, vou chama-la de Lilian. Lilian tem 56 anos, loira, mais ou menos 1,65 de altura, bem cuidada e com peitos e coxas que tiram qualquer um do sério. Pois bem, comecei a cruzar com ela no elevador e, sempre que eu estava sem minha esposa, tentava evoluir em nossas conversas, além do bom dia. Eu sempre fazia questão de ser simpático e mostrar interesse em conversar com ela. Achava aquela coroa um tesão de mulher.
Num sábado de tardezinha, cheguei no prédio depois de umas cervejinhas com os amigos e estava um pouco mais alegre e solto. Foi quando encontrei com Lilian no hall de entrada. Eu, meio bobo, sem muito pensar, além do “boa tarde”, a abracei e dei um beijo em seu rosto. Ela sorriu e seguiu o caminho dela. Eu, na hora gelei, achei que tinha sido muito intrusivo, mas, percebi que nos dias que seguiram, sempre que nos encontrávamos, ela sorria e dávamos um beijinho no rosto. Foi aí que pensei “preciso ficar a sós com essa mulher e ver no que dá…”
Um mês depois, formou-se no prédio uma comissão para definir uma chamada de capital. Ao encontrá-la, novamente no elevador, perguntei se ela não queria se reunir comigo, para discutirmos os itens de reforma e levar ideias para o síndico. Ela topou e, naquela mesma noite, marcamos no apartamento dela. A noite, no horário combinado, bati em seu apartamento e ela me atendeu de roupa de academia. Disse que havia acabado de chegar da rua e, por azar, tinha batido a perna ao voltar para casa. Enfim, pegamos nossos papeis e sentamos no sofá dela, um ao lado do outro. Ficamos alguns minutos analisando e conversando, até que eu disse: Leia Mais

Conquistando o cuzinho da ex

Mesmo coroa (40), minha ex disse que nunca fez anal e às vezes que tentou foram um fracasso, primeiro pelo seu excesso de pudor e segundo porque sentia que era muito desagradável.

20 anos mais novo, e completamente fissurado em sexo anal, percebi que fiz certo em não ter dito acerca das minhas preferências sexuais e em não ter tentado enraba-la de surpresa.

Porém, com o aumento das transas, cada vez mais estava tentado por aquele cuzinho praticamente virgem, em que nunca enterraram uma rôla sequer, e eu queria ser o primeiro a arrombar.

Por isso, tinha que pensar como comeria aquele cu rosinha e lacrado. Tinha ouvido falar que o anal fica mais fácil se a mulher relaxar gozando primeiro, então marquei nossa próxima foda e comprei um gel lubrificante. Leia Mais

Taxista Coroa e minha buceta pingando

Irei contar hoje algo que aconteceu comigo esses dias.
Essa semana sai com duas amigas Karen e Laura e formos em um barzinho na região da Pampulha,ficamos em uma mesa e bebendo algumas long neck de skol beats,
não sou de beber muito por isso me mantive somente com uma long neck. Bebemos e comemos alguns petiscos.Papo vai e papo vem já estava dando 2 horas da manhã e resolvemos ir embora, pegamos um táxi.

Kare morava bem perto e logo ela foi a primeira descer a próxima seria a Laura, e durante o trajeto falei com ela que aqueles petiscos não me encheu e que estava
com vontade de comer algum sanduíche (podrão mesmo) ela disse que se tivesse com fome pediria algo mas além de estar sem fome estava com sono,mas eu disse que dava pra segurar e fazer algo quando chegassem em casa. Leia Mais

Vovô da amiga

Olá meus caros Leitores, vamos a mais um r elato gostoso das minhas fodas.

O avô de uma amiga tinha chegado do Rio. Ele era um daquele idosos super simpático que todo mundo gosta. Vou chama lo de Senhor João. Ele era um velho de 80 anos mas super ativo, fala tudo com coerência, anda enfim…

E eu gosto de conversar com pessoas mais velhas. Pois ele, adorava conversar cmg, ficava muito tempo contando velhas histórias.
Nisso em um determinado dia de sua viagem fui a casa da Bela (fictício) pra mostrar algumas coisas que ela queria que eu pesquisasse sobre tuntas (ela queria mudar o quarto dela) , mas Bella tinha saído e só estava sr João. Eu fiquei receosa em conversar com ele sozinha, mas o senhorzinho ja tinha 80anos o que poderia acontecer??

Sr João era baixinho, acho que 1,58 por aí… Moreno, magro. E. Eu vcs já conhecem. Né!? Morena, 1’75, quadril que chama atenção, bundinha redondinha e seios médios.

Sr João começou a contar histórias mais hot, de qnd ele pegou uma mulher na piscina e jogou aquela clássica, se eu fosse 50 anos mais novo.. Leia Mais