Comendo a vizinha bêbada safada

Olá me chamo Petter tenho 30 anos, e hoje vou lhes narrar esse conto erótico o que me aconteceu nessa última semana aqui no condomínio onde moro. No andar de cima de meu apartamento mora uma vizinha que é uma gata, o nome dela Thais, tem 22 anos solteira, de cabelos loiros, olhos azuis, pele branca com corpo na medida certa, peitos e quadril bem definidos e uma cintura bem fina.
Eu sempre via ela andando pelo prédio , encontrava ela no elevador e as vesses na garagem, a gente apenas se comprimentava e cada um seguia seu caminho. Ela me chamava a atenção por estar sempre de roupa social, o que escondia seu belo corpo mas que dava um destaque na beleza de seu olhar e sorriso simpático . sempre dentre esses encontros eu admirava a sua beleza e fantasiava eu uma chance de conhecer melhor ela. Um belo dia em um final de semana eu estava na garagem quando vi a Thais logo em minha frente com uma roupa mais casual, estava de saias e uma blusinha de alça , um conjunto perfeito para mostrar a sua pele branca suas coxas e seu belo decote. Tinha em suas mãos duas sacolas de compras e ela andava apressada, fiquei ali observando o rebolado da sua bunda enquanto ela caminhava rápido até o elevador, fui acompanhando meio de longe para não parecer um pervertido mas já estava hipnotizado com aquele rebolado.

Quase na porta do elevador eis que uma de suas sacolas de compras arrebentou, deixando cair alguns itens da sua compra, ela desajeitada se abaixou na tentativa de recolher suas coisas, eu cheguei perto e lhe disse:
-Oi Thais posso te ajudar?
-Pode sim! essas porcarias de sacola sempre estouram.
Peguei suas coisas e não perdi a chance de olhar seu decote enquanto ela estava abaixada, ela tem lindos peitos e já imaginei altas aventuras nele. Ao me levantar com suas coisas seguimos para o elevador.
-Quarto andar né Thais e já fui apertando o botão do elevador.
-Como você sabe que é no quarto andar? E aliás como sabe meu nome?
-é que sou seu vizinho de baixo e já ocorreu de eu assinar o livro logo depois que você pegou suas coisas, daí acabei decorando seu andar e nome…
-Ficou brava comigo por causa disso?
-Não ! (risos) achei engraçado! quando adolescente a gente fazia uma dessas pra paquerar alguém .
Eu louco pra começar a investir nela e ela solta esse “adolescente”… quebrou minhas pernas, eu todo de peito estufado segurando suas compras como um Homem imponente, sendo comparado com um adolescente, deu vontade de soltar as suas compras dentro do elevador e ir embora pra casa.
Me segurei ao máximo e aproveitei seu gancho:
-Quem sabe eu não esteja realmente te paquerando? a gente sempre se encontra por ai e você me retribui meus comprimentos com um belo sorriso e um olhar atencioso…
-Não confunda simpatia com oportunidade, sou assim com todo mundo.
Faltou pouco pra mim taca as compras na cabeça dela, mas que vaca! pensava comigo, fui ajudar na esperança de conhece-la e só tomei patada… Me contive e fiquei na minha até chegar na porta de seu apartamento.
-Entra aqui comigo! não fique bravo comigo eu sou assim mesma, gosto de ser “espontânea ” tenho um vinho aqui da compra vamos aproveitar pra descontrair um pouco, assim a gente pode se conhecer melhor!
-Tudo bem, fico contente em estar em sua companhia.
Enquanto ela foi se trocar eu peguei um copo de vinho e já virei de uma vez, enchi o copo novamente e dei mais um gole, fui na sacada e fiquei olhando a vista da cidade, era de noite e estava chovendo, o vinho começou a fazer efeito e imaginei que ia transar com ela ali na sua sacada… Nesse momento ela me aparece do meu lado com uma calça moletom e uma blusinha tipo pijama e sem sutiã , estava com os cabelos amarrados, e tinha um copo de vinho na mão .
-Chuva sempre me trás solidão , disse Thais.
-Não seja por isso, segurei em seu rosto de pele macia e lhe dei um beijo na boca, já estava alto do vinho então não estava muito ai com as consequências …
-É assim que você quer me conhecer melhor? Ela virou seu copo de vinho que estava cheio, não sei se era pra ela ter coragem de me pegar ou se ela queria ficar toda a vontade, só sei que vi ela pulando em minha direção e me beijando, sentia seus peitos firmes e duros encostando em mim, segurei ela pela sua cintura fina e a levantei pegando-a no meu colo.
Ela travou suas pernas na minha cintura e sua buceta começou a roçar em meu pau, eu excitado comecei a levar ela em direção ao sofá onde a joguei deitada e fui pra cima dela. Aquele olhar simpático tinha se transformado em pura safadeza, seu olhos azuis brilhavam de tezao e via que ela me queria, fiquei só de cueca e tirei a sua calça moletom, ela estava de calcinha preta, que contrastava com sua pele branca, isso me deu mais vontade ainda e me deitei em cima dela, a beijava e roça a minha piroca na xana dela, a beijava, beijava seus peitos e apertava sua bunda, tudo uma delicia, puxei sua calcinha de lado abaixei um pouco minha cueca pra liberar meu pau e coloquei bem devagar em sua buceta, ela deu uma leve gemida como se nada tivesse acontecido, resolvi socar tudo de uma vez, foi onde ela realmente gemeu gostoso, comecei a dar estocadas firmes e fortes naquela buceta rosada ela gemia muito e pedia pra enterrar tudo nela, nisso ela pegava a garrafa de vinho virava no bico mesmo dava uns tragos e voltava a me arranhar. sua buceta estava toda vermelha de tanto meter nela, ela pegou nos seus pés puxou pra cima e ficou com o rabo empinado de uma forma fabulosa, passei a mão na sua buceta e esfreguei meu polegar em seu cu.
-Tá esperando o que come logo eu desgraçado !
Eu mais que depressa encostei meu lingote no seu cu, dei uma encaixada e fui enterrando devagar, quando chegou no talo comecei a bombar freneticamente só pra fazer ela sentir dor mas a safada estava gostando, ela me beijava e me puxava pra comer ela ainda mais, enquanto eu parava ela piscava o cu pra fazer pressão no meu pau. Estava quase gozando aonde ela me deitou no chão se agachou no meu pau e começou a bombar sua buceta toda molhada de tesao, senti que ela ela tinha acabado de gozar queria que eu também gozasse.
-vou gozar disse pra ela, rapidamente ela se virou jogou vinho na sua buceta, ficou em posição de 69 e começou a me chupar, eu lambia seu grelo que estava com gosto de vinho e ela me chupando, gozei muito na boca dela, e ela estremeceu sua buceta na minha cara, enquanto engolia minha porra.
Assim que terminamos fomos pro banho aonde ainda nos pegamos mais um pouco, ela me chupou até ficar de pinto duro e dei mais uma metida debaixo do chuveiro, ela de pé com a bunda empinada e eu bombando por trás agarrando nos peitos dela…Depois disso peguei minhas coisas e fui saindo do apartamento, bêbado com o cacete todo assado e com a sensação de missão comprida, foi aonde ela virou e me falou:
-Foi um prazer te conhecer qualquer dia vou na sua casa ok! Mas me fale, qual o seu nome?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *